Barra de boas vindas e data

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Os Três Macacos Sábios e o Téçado Voador


Todos, nós, belenenses, sabemos e lembramos dos sérios problemas crônicos da era anterior a das vans. Até o meio da década de 1990, por aí. A questão era a seguinte: quem precisasse sair de Icoaracy para o Centro da cidade, por exemplo, ficava na parada de ônibus mofando aproximadamente uns 20 minutos. Os passageiros, ansiosos reagiam mais ou menos assim com a chegada do "buzão":
- Lá vem, corre!
- Num dá, tá cheio!
PAra completar, ainda vinha alguém pendurado na porta frente (naquela época ainda descia-se pela frente) fazendo sinal com a mão (*) de estava cheio. E lá se vinham mais vinte minutinhos de relógio grande.

(*) Aquele sinal que a gente faz pondo todos os dedos para cima, abrindo e fechando. Vamos lá comigo. Treinando, pois de repente podemos voltar ao que era antes. Lembre-se que ano que vem tem eleição. Mais uma coisa: se você ainda estiver com dúvidas de como é o gesto, dê um pulinho de carro lá naquele supermercado da Duque, próximo à feira da 25. Os vigilantes ficam fazendo isso o dia todo para dizer que o estacionamento está cheio, mesmo tendo vaga.

Pois bem. Fiz muito esse trecho pois tenho familiares que moram para esses lados e senti na pele o que é ter que chegar ao ponto de ônibus meia hora antes para não se atrasar para algum compromisso. E nesta mesma situação ficavam os moradores dos conjuntos Satélite, Nova Marambaia, Bengui, Condeiro de Farias e demais bairros que não se encontram até hoje no Google Earth. Que a verdade seja dita: os carros da Icoaraciense eram mais novos, da Scania. Na Cidade Nova tinha o minhocão, lembra? Aquele ônibus que tinha uma sanfona no meio para poder ampliar a capacidade de transportar mais cabeças na mesma viajem. Agora os da empresa Nova Marambaia e Cremação... deixa para lá. Mas foram bons tempos, pois o trânsito ainda não era tão psicodélico como hoje.
Então, imagino eu, você me pergunta:
- Mas que droga isso tem a ver com o veloz e possante "TÉÇADO VOADOR" da foto?

TUDO. Tudo a ver. Quero mostrar nesse nostálgico texto algumas situações. Vamos desenrolar cada uma:

1. As empresas de transporte lucraram muuiiittooo no passado! Não havia concorrência. Cada uma cuidava de seu pasto, com a carroça que bem entendesse.

2. Depois disso, as autoridades, como aqueles três macaquinhos, faziam de conta que não viam, que não ouviam e que não falavam. Então as carroçam continuavam e o povo se f_ _ _ _ (complete as lacunas longe das crianças) novamente. O povo sempre fvira (a letra f é proposital).

3. Então o monstro foi crescendo, crescendo e crescendo... Os caras foram entrando devagar, como quem não quer nada com suas velhas e sujas vans e quando as autoridades se deram conta deu no que deu. Passou o ombro passa o corpo. Nossas ruas e avenidas ficaram infestadas de vans e micro-ônibus clandestinos. Até a galera da moto se aproveitou do momento(futuramente falarei disso). Prestem atenção nas placas deles: Brasília, Guarulhos, Osasco, Fortaleza, etc. Isso quando são vermelhas. Além disso, os motoristas dirigem feito uma manada de búfalos com uma dor aguda no intestino. Cortam, freiam, bizinam, pintam e bordam. Já perdi a conta de quantas vezes fizeram isso comigo. Certa vez foi um moleque, que acho que nem tinha CNH. Ele arrancou feito um louco da parada em frente ao conjunto Panorama XXI, jogando a Fiat Ducato para cima do meu carro. Buzinei e parei do lado dele um quilômetro na frente. Foi quando vi que era um garoto de uns 16 anos que nem me deu bola, e do lado, acredito ser o pai dele. Tal pai, tal filho. Deixei pra lá. Agora andem de carro ou moto pela Rodovia Augusto Mortenegra e prestem atenção nas paradas de ônibus e veja o pânico! Em frente ao Castanheira? Os moradores de Ananindeua que nos digam. E olha que nem falei dos assaltos dentro desses veículos.
Não quero que tirem o ganha-pão de ninguém, mas seria bom se eles contribuíssem e fossem um pouquinho só educados, e afinal, lei é lei e é feita para ser cumprida.

Se a Defeitura não consegue tirar os caras das ruas porque eles vão parar a cidade como fizeram tantas outras vezes, mostrando que têm força e estão dispostos a tudo, que se regularize e exijam cursos de direção para esses "profissionais" que estão por aí, apavorando outros motoristas.

Como todos sabem que o trânsito está doido não só por culpa dos guardolinhas e da incapaz CTBel ou do rico Detran, mas também por descaso de décadas de abandono de todo nosso sistema viário. Desde o trabalho de educar nossas crianças (que seria o básico. Na minha opinião deveria existir uma disciplina escolar para isso) até chegar na construção de novas vias, manutenção e replanejamento RACIONAL das já existentes (como contra-exemplo temos a "nova" Duque de Caxias. Porquê não se fez aquilo nas demais principais vias da cidade. Vejam que ela não tem calçada no canteiro central: o pedestre que se vire!) , urbanização consciente e todas as outras situações já tratadas por este blog. Nós paramos no tempo e no espaço. Se Einstein estivesse vivo, com certeza ele viria para Belém estudar este fenômeno da física quântica. Como pode uma cidade parar no tempo e espaço por décadas? OLHEM PARA MANAUS, HOMENS DE DEUS. Se aliem. Tirem suas bundas gordas dessas cadeiras fofas e fedorentas. Façam alguma coisa. Estamos esquecidos e somos motivo de chacota no resto do País. Será que vocês, políticos não conseguem ver isso? Somente seus interesses?

Agora, senhores, é fácil meter o pau; difícil é apontar soluções. Mas soluções existem, só precisam tirá-las do papel e parar de trazer aqueles engenheiros de trânsito metidos a besta de outros estados. Eles são analfabetos no nosso trânsito. Temos gente competente para solucionar tudo isso. Basta vontade e meter a cara para realizar.

__________________
Momento CultuRural:

Os Três Macacos Sábios ilustram a porta do Estábulo Sagrado, um templo do século XVII localizado no Santuário Toshogu, no Japão. Sua origem é baseada em um trocadilho japonês. Seus nomes são mizaru (o que cobre os olhos), kikazaru (o que tapa os ouvidos) e iwazaru (o que tampa a boca), que é traduzido como não ouça o mal, não fale o mal e não veja o mal. A palavra saru, em japonês, significa macaco e tem o mesmo som da terminação verbal zaru, que está ligado à negação.

Origem
O folclore japonês diz que a imagem dos macacos foi trazida por um monge budista chinês, no século XVIII. Apesar disso, não há comprovação dessa suposição.

Provérbio:
Mizaru Kikazaru Iwazaru - que literalmente significa: miru=olhar, kiku=ouvir, iu=falar e zaru=negar.

É uma forma de lembrar que, se os homens não olhassem, não ouvissem e não falassem o mal alheio, teríamos comunidades pacíficas com paz e harmonia.
_______________________
Texto retirado da Wikipédia

Está vendo, era isso que os sábios políticos buscavam: a PAZ. E niguém percebeu isso!? Mas que injustiça.

Se alguém souber o que é um Téçado Voador, me diga. Não achei na Wikipédia.
________________


Hoje fico por aqui e até acho que falei demais, mas não esquecendo o prefeito anterior quebrou algumas mordomias de algumas empresas de ônibus e que com a vinda das vans irregulares, as opções de transporte popular aumentaram, isto é, agora tem concorrência, mesmo que desleal e hoje eu não preciso mais ficar na parada esperando um ônibus meia hora lá em Icoaracy.

Abraços.

2 comentários:

  1. Se você ver na minha lista de cominidades do Orkut, vais ver que participo da "Só as Kombis salvam"... fazendo uma alusão à este tipo de transporte alternativo.
    E é uma grande verdade.
    Volto da casa da minha namorada por volta de 23h ou mais um pouco, láaaa perto da Praça da República... e na maioria das vezes pego estas vans por cansar de esperar ônibus, ainda mais nesse horário citado.

    Eu concordo com tudo o que postou.
    Querem trabalhar como transporte alternativo... mas que também sejam mais pacíficos no trânsito e mais "profissionais", e que sejam regulares e respeitem a sociedade como toda.

    Obs.: Se fosse eu quando a van te cortou e viu que se tratava de um garoto de 16 anos, eu pararia em frente, não deixava passar, e dava um jeito de chamar um guardolinha pra verificar.

    Acho que atitudes se deve partir de todos.

    ResponderExcluir
  2. Concordaria com você em na observação de seu comentário se houvesse algum guardolinha na Augusto Mortenegra às 22h de domingo em frente ao conjunto Panorama XXI.
    Abraços.

    Ricardo

    ResponderExcluir

Seus comentários são bem vindos, mas, por favor, evite postar palavrões e demais palavras de baixo calão. Seja inteligente e direto. Grato.