Barra de boas vindas e data

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Ciclistas arriscam a vida em ciclovia inacabada na Augusto Montenegro


A ciclovia da rodovia Augusto Montenegro é uma obra que está parada há anos. A construção deveria beneficiar ciclistas que se arriscam enfrentando o tráfego perigoso da rodovia, onde muitos já morreram ao longo de anos. Apesar da importância, a obra está incompleta e abandonada. A proteção em ferro está corroída pelo ferrugem e inacabada em vários trechos. O corredor da ciclovia é feito de terra e está tomado por mato e lixo. Com a dificuldade de usar a ciclovia, ciclistas são obrigados a usar as ciclofaixas, que são estreitas - pouco mais de 50 centímetros -, sem proteção lateral e precariamente sinalizadas. Nos horários de pico, como no início da manhã e no final da tarde, a locomoção de bicicleta se torna muito mais arriscada. O representante de vendas Petrúcio Pereira da Mota, 28 anos, defende a ciclovia como uma necessidade. Nos cinco anos em que mora e trabalha na rodovia, ele revela que já passou por vários riscos ao andar de bicicleta, dependendo apenas da estreita ciclofaixa. Assim como ele, muitos ciclistas preferem passar pelo lado de fora da obra inacabada do que ter que enfrentar o lado de dentro. "A prefeitura começou essa ciclovia e não terminou. Faz muita falta para mim e para qualquer pessoa que ande de bicicleta pela Augusto Montenegro. O trânsito é muito ruim e perigoso, sendo que a faixa não ajuda nada, pois a sinalização é ruim. E nem tem como escapar dela. É ela ou o meio da pista. Atualmente a rodovia é um dos piores locais para o ciclista trafegar", opina. O aplicador de películas de carro Manoel da Silva Pinheiro, 18 anos, conta que passa de bicicleta pela rodovia Augusto Montenegro todos os dias para ir ao trabalho e garante que o risco é constante. "As ciclofaixas são muito apagadas e os carros passam em alta velocidade. Um amigo meu já se acidentou na faixa e além de quebrar a perna, ficou com a bicicleta toda quebrada. Os piores horários são de manhã cedo, 7h ou 8h, na hora do almoço, por volta de meio-dia e no final da tarde, a partir das 18h", relata. A Secretaria Municipal de Saneamento informa que, até agora, já foram realizados serviços de drenagem, ciclovia e calçada entre a rua da Marinha e a avenida Independência, em um trecho de aproximadamente três quilômetros da rodovia Augusto Montenegro, mas a secretaria ainda aguarda a liberação de recursos financeiros para a implantação de um novo projeto na rodovia. A Sesan também está corrigindo interferências detectadas durante a execução das obras. Essas interferências dizem respeito aos serviços de drenagem e das redes da Cosanpa, que está fazendo a implantação de novas redes de adutora de água potável, que beneficiará o município de Ananindeua, conforme projeto apresentado na secretaria.

Matéria enviada por email pelo nosso colaborador Renato Fernandes, do dia 21 de Abril de 2010, em O Liberal. Fonte: http://www.orm.com.br

Um comentário:

  1. Essa foi mais uma obra eleitoreira.
    Se iniciou antes das eleições para a Defeitura de Belém há dois ou três anos atrás, e depois das eleições, simplesmente pararam...
    Isso é falta de duas coisas: planejamento e vergonha na cara.

    ResponderExcluir

Seus comentários são bem vindos, mas, por favor, evite postar palavrões e demais palavras de baixo calão. Seja inteligente e direto. Grato.