Barra de boas vindas e data

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Homem veste saia para entrar na CTBel

Seria triste se não fosse cômico.


Reportagem exibida dia 9 de janeiro de 2010 no Jornal Cultura - TV Cultura do Pará.

Este vídeo foi enviado pelo amigo Igor Mendes.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Na Mutuca!!! Parte 2




Quero que alguém me diga, de preferência da CTBel, porque esses agentes ficam em locais que nem sempre dá para vê-los? Veja na foto que, para quem vem na Magalhães Barata, a maioria dos motoristas não consegue vê-lo.
Neste caso posso deduzir, pois eu estava lá: muitos motoristas não tem paciência nem educação de esperar o semáforo abrir e acabam entrando na Castelo Branco de terceira marcha com a luz vermelha. Claro que ele sabe, né? Ou será que simplesmente estava atendendo telefonema da "patroa"?

Procura-se manobrista 2



Mais uma vez mostramos aqui a irresponsabilidade dos nossos "motoras" de fim de semana.
A primeira foto mostra uma estacionada de um Civic, a frente da faixa que mostra o limite até onde pode se estacionar antes de uma esquina (embaixo do Honda Fit), para quem não sabe, devemos estacionar nossos carrinhos a 5 metros antes de qualquer esquina.
A segunda foto é só uma sequência da primeira, no mesmo Bat-dia e Bat-horário, mas com um Pálio prata cometendo a mesma infração.

_____________
Local das estacionadas: Avenida Senador Lemos, esquina com a Praça Brasil.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Dupla Sertaneja

Tenho um pressentimento que os agentes da CTBel sofrem de algum mal psicológico. Acho que psicólogo da prefeitura foi demitido para contenção de despesas e os coitadinhos não tem onde tratar a doença que não deixa eles ficarem sós, desamparados. Não é comum vê-los sempre em duplas, como na foto abaixo e até em trio, como já postei aqui e os chamei de os três patetas.
Mas porquê eles não se separam nunca e vão ajudar no trânsito avacalhado da cidade? Eles ficam batendo aquele papo, e quando passa um sem cinto ou no celular apitam! Não estou defendendo falar no celular dirigindo muito menos sem cinto, mas que se leve a sério a questão e se faça o que precisam fazer e honrem seus salários.




Mandem fotos dessas duplas para postarmos aqui.
___________
Local do chat: qualquer esquina da cidade onde tenham dois ou mais guardolinhas.

Conheçam o Beatnik Bar Café

Depois de um trânsito pesado no fim do fim dia, passe no Beatnik Bar Café para relaxar com os amigos!!!




__________________
Braz de Aguiar, próximo a Servedelo Correa

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Um fresquinho na janela

Na falta de um ar-condicionado ou economia de combustível, nada como ir pegando um fresquinho como estava fazendo esse taxista desde a Djalma Dutra...

Ah um guardolinha no couro dele...


_______________
Local da frescurinha: final da Doca de Souza Franco dobrando para a Castilhos França (CDP).

Domingo legal


Faltou alguém avisar a ele que era domingo...

Tudo bem que a situação do cara não é das melhores, mas o trânsito também não é e onde ele está, em um dia de semana, acaba de avacalhar tudo. Existem diversas maneiras de se ganhar a vida e sem arriscar a própria vida.

A Artista das Ruas - Terceira Parte




Depois do Artista das Ruas Partes um e dois na frente do Pátio Belém, vimos apresentar a terceira, mas agora inovando na Avenida Almirante Tamandaré.


Eis que vinha eu inocentemente pela calçada da supracitada avenida e vi este táxi estacionado onde vê-se na foto. Passei outro dia. De novo lá estava ele. Terceiro. Matei a charada. Ele não está esperando ninguém, está tentando parir mais um ponto de táxi. Não me contive e tirei uma foto para posteridade...


Agora concorde comigo: se tivesse uma fiscalização decente, moralizada, e o motorista educado desde criancinha, aconteceria isso? Nunca.


Reproduzo abaixo aa técnica ninja-belemense para parir um ponto de táxi em Belém, já postada dia 13/06/2010 aqui mesmo:
1. Eles vêem um ponto bonito. De preferência em frente de lojas. Você sabe, somente eles têm direito a isso.
2. Testam, ficando um tempo por lá para ver se ninguém enche o saco deles.
3. "Se colar, colou!" Pariu-se mais um pontinho inocente de táxi em Belém. E quem tem carro particular que se (f...) dane e procure um lugar mais longe para estacionar...
Local da arte: Av. Padre Eutíquio em frente à Rua dos 48. Às costas, o Shopping Pátio Belém (pode chamar de Xópim Patinho Feio também).

Trenzinho da alegria

P i u í í í í... Sai da frente que atrás vem gente... sem freio!!!

Olha quem estava na frente do trenzinho!!!


____________
Local do lazer: Rua Gama Abreu (continuação da Almirante Tamandaré, esquina da Arcipreste Manoel Teodoro.

A cada 5 minutos um é multado

Matéria enviada pelo colaborador Renato Fernandes, publicada no dia 15/01/2010 no Jornal Amazônia (grupo ORM). No mesmo dia saiu uma matéria em O Liberal tratando do mesmo assunto. Leia aqui.

Clique aqui ler a matéria na página oficial.

______________________
Os motoristas de Belém cometeram cerca de 106,8 mil infrações de trânsito nas ruas da cidade no ano de 2009. É um motorista multado a cada cinco minutos e 12 por hora. O cálculo tem base na estimativa de 300 multas por dia aplicadas pelos agentes de trânsito e pelos radares da Companhia de Transporte de Belém (Ctbel). Avanço de sinal e estacionamento irregular são as duas principais falhas dos condutores que trafegam pelas ruas da capital paraense, segundo o diretor de Trânsito do município, Joaquim Sousa. Ele garante que o número de multas não assusta, pois é pequeno considerando a frota circulante de 350 mil veículos nas vias belenenses.

Das multas aplicadas pela Companhia, 30% são oriundas dos nove radares eletrônicos espalhados pelas ruas de Belém. Os que mais registram as infrações, de acordo com Joaquim, são na av. Júlio César, em frente ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar (CBM); na rodovia Augusto Montenegro, próximo à Faculdade de Estudos Avançados do Pará (Feapa); e na av. Pedro Álvares, em frente à 5ª Companhia de Guardas do Exército Brasileiro.

Embora a quantidade de infrações registradas seja próxima à de 107 mil, Joaquim detalha que nem todas se tornam efetivamente em punições ou retornam como receita para os cofres do município. Os veículos com placas de outros municípios ou outros Estados geram receita para seus locais de origem. Há ainda uma cota de 8% a 10% das multas que não conseguem ser entregues aos destinatários pelos correios e ainda 12% a 15% dos autuados entram com recurso, suspendendo o pagamento da infração até que se defina se a multa é justa ou não.

Joaquim Sousa afirma que os 350 mil veículos circulantes pela cidade, incluindo os de Belém e região metropolitana, apenas 0,1% foram registrados com alguma infração. Para ele, a proporção é mínima quando se compara, por exemplo, com cidades como Brasília, onde o percentual atinge os 6%, ou Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, em que chega aos 3%. 'Manaus, por exemplo, esse índice é de 3% e lá existem 60 radares', comenta.

Questionado se o percentual baixo de Belém não tem relação com a falta de fiscalização nas ruas, o diretor da Ctbel relaciona com as poucas mortes no trânsito dentro da área urbana da capital paraense. 'A maioria dos acidentes letais ocorre fora dos limites de Belém, na BR-316, onde os 20 primeiros quilômetros são perigosos, como já foi noticiado', assinala.

Para o diretor de Trânsito, a incidência de infrações em Belém está mais ligada à falta de civilidade dos motoristas do que falta de educação no trânsito. Ele comenta que o infrator tem um perfil social em que há todas as condições de saber as leis que regem o vaivém de veículos nas ruas. 'A maior parte das multas são geradas por falta de consideração com o próximo, falta de civilidade. O motorista estaciona em uma calçada e tem a consciência que pode estar prejudicando uma pessoa idosa ou alguém com necessidades especiais. Há ainda os que param em fila dupla sabendo que estão atravancando um coletivo com 60 pessoas dentro, atrasando a vida do outro. Isso não é falta de educação. É falta de se importar com o outro', argumenta Joaquim.

_______________________________
Matéria enviada pelo colaborador Renato Fernandes, publicada dia 15/01/2010 no Jornal Amazônia.

É simplesmente a confirmação do que vemos todos os dias, só que agora com números reais.
Um amigo meu tirou a placa de sua moto, zerada, justificando que a CTBel só multa para ganhar dinheiro. Tudo bem os motoristas de Belém não colaboram, mas conhecemos a nossa querida CTBel...


No cume da Trindade

Esse monte de lixo na frente da igreja da Trindade me lembrou de uma musiquinha do Falcão.

No alto daquele cume
plantei uma roseira
O vento no cume bate
a rosa no cume cheira
Quando vem a chuva fina
salpicos no cume caem
Formigas no cume entram
abelhas do cume sai

Quando cai a chuva grossa
a água do cume desce
o barro do cume escorre
o mato no cume cresce

Então quando sessa a chuva
o cume volta a alegria
pois volta a brilhar de novo
o sol que no cume ardia

________________
Música: No cume
Álbum: Do penico à bomba atômica
Autor: Falcão

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Falando em Trânsito

Veja abaixo post "emprestado" do Arbítrio do Yúdice, o qual achei muito inteligente e tem a cara do Trânsito Caótico de Belém. 
Então com a permissão pré-concedida, leia a postagem.


Um grande abraço, professor Yúdice!


Cid Pacheco
_____________________________


Já que tocamos na questão do trânsito, você gostou do destaque que o Fantástico de ontem deu à região metropolitana da nossa Belém? Estivemos na mídia nacional, de novo, nestes termos:

Início da Belém-Brasília, a BR-316, na sexta-feira passada, final da tarde. Este trecho de 20 quilômetros da Região Metropolitana de Belém é o que mais mata no país, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Nas quatro horas em que o Fantástico acompanhou o trabalho dos policiais em Belém, aconteceram dez acidentes.
O pior é que, ao contrário dos trabalhos daquele outro cidadão, a reportagem de Sônia Bridi não teve a intenção de esculachar; não foi valorativa, limitando-se a apresentar dados atribuídos à Polícia Rodoviária Federal. E nós, que trafegamos pela região mencionada, sabemos que o caos é verdadeiro e cotidiano. Veja um pouco do que a reportagem mostrou (veja o vídeo):

Eis o nosso conhecidíssimo complexo viário do Entroncamento, comprovando a localização dos jornalistas:

Este jegue jogou o carro para o lado sem mais nem menos: de repente e sem sinalizar. A van não teve como impedir a colisão. Isto prova que nem sempre a culpa é do condutor da van clandestina...

Dois garis se equilibram entre a boleia e a caçamba do caminhão que recolhe lixo. Transporte ilegal e perigosíssimo. E os dois ainda erguem os dois braços e gritam, divertindo-se ao se expor a um perigo ainda maior. Com o detalhe de que o caminhão é da Prefeitura de Belém, que tem dentre as suas competências, justamente, a fiscalização de trânsito nos limites do Município.

Eis aí o conhecido superintendente da Polícia Rodoviária Federal no Pará, Isnard Ferreira, agoniado, dizendo que sua equipe ainda não pode atender um chamado acerca de um acidente na estrada porque acabou de acontecer outro bem diante deles.
Tão Belém...

São Paulo bate recorde em arrecadação de multas

NÃO DEIXE DE LER O ÚLTIMO PARÁGRAFO!
__________________________________________
terça-feira, 12 de janeiro de 2010, 23:59 | Online

Arrecadação com multas em São Paulo bate recorde em 2009

Quantia de 473,3 milhões é a maior da história da capital e 22% superior ao total arrecadado em 2008

Jornal da Tarde
Acesse o link original do Estadão On Line.

SÃO PAULO - O município de São Paulo registrou um recorde de arrecadação com multas de trânsito em 2009. Entre janeiro e dezembro, foram R$ 473,3 milhões. O valor é maior do que o orçamento de 5,5 mil cidades brasileiras, entre elas cinco capitais. Só 62 municípios têm em caixa uma quantia maior do que a que foi arrecadada com infrações na capital paulista.  Com esses recursos, daria para instalar semáforos inteligentes em 2 mil cruzamentos e seria possível construir 40 terminais de ônibus. O valor vai para dois fundos, um municipal e um federal, para investimentos com trânsito e para o Estado.A quantia é a maior da história da capital e 22% superior ao que entrou no caixa da Prefeitura em 2008: R$ 386 milhões.









   A Secretaria Municipal de Transportes atribui o aumento à ampliação do número de radares. Em 2009, foram instalados 105 novos equipamentos, o que refletiu diretamente nas estatísticas de multas aplicadas aos motoristas paulistanos. Segundo balanço do primeiro semestre do ano passado, 3,1 milhões de infrações foram flagradas por marronzinhos, policiais militares e radares. Isso representa um aumento de 40% em relação ao mesmo período do ano anterior. O balanço de todo o ano de 2009 ainda não foi divulgado.

Membros da Junta Administrativa de Recursos de Infração (Jari), responsáveis por julgar em primeira instância os recursos de multa, dizem que o incremento na arrecadação e nas autuações é resultado também da entrada em vigor de novas restrições na cidade nos últimos anos. Em 2008, a Prefeitura proibiu a circulação de caminhões numa área de 150 km² dentro do centro. E em julho do ano passado, foi a vez dos ônibus fretados, proibidos de circular em avenidas como a Paulista e a Faria Lima.

Mesmo batendo recorde, a arrecadação está aquém do que havia sido previsto pela Prefeitura, R$ 567 milhões. Isso porque apenas 64% dos R$ 473 milhões referem-se às multas aplicadas em 2009. O restante corresponde ao pagamento de multas atrasadas, de 2007 e 2008. A defasagem entre o número de notificações feitas no ano passado e o que efetivamente vai para o caixa municipal ocorre por dois motivos: parte dos motoristas deixa para quitar a dívida ao licenciar o carro e há na frota de 6,5 milhões veículos pelo menos 30% de irregulares, cujos proprietários passaram a acumular as multas.

O arrefecimento da crise econômica no ano passado também pode ter contribuído com o incremento da arrecadação. Em 2008, a Prefeitura de São Paulo chegou a anunciar uma redução na arrecadação total do município em torno de 20%.

Especialista em tráfego e transporte pela Universidade de Berlim, o consultor de trânsito Alexandre Zum considera o valor arrecadado com fiscalização baixo em relação ao número de infrações cometidas no trânsito. "Poderia se arrecadar até mais que isso", diz. "O importante é que esse dinheiro seja investido em gestão de trânsito e transporte público."

O vereador Adilson Amadeu (PTB) disse já ter pedido um relatório para a Secretaria Municipal de Transportes com o detalhamento de como os recursos são aplicados. "Mas nunca recebi resposta. O problema está na falta de transparência", afirma.

(FELIPE GRANDIN, NAIANA OSCAR E RENATO MACHADO)
___________________________

É só o que "eles" querem!!!
Para onde vão todo$ e$$e$ REAI$$$$$???
Para a educação no trânsito como manda o código????
Se fosse...


Marilena Vasconcelos On Line
________________


Uma perguntinha safada: e em Belém? Para onde vai o oceano de multas e impostos que pagamos? Não vemos investimentos que resolvam os problemas da cidade! Dinheiro não falta.


Cid Pacheco

Projeto "Guardolinha de Crachá"

Finalmente alguém atentou para isso!!!
VEJAM ESSA NOTINHA AÍ EMBAIXO!!!
Esses "agentes" se escondem sob um anonimato que é ABSOLUTAMENTE VEDADO AO AGENTE PÚBLICO para afrontar a todos os cidadãos!!! Além disso, quem garante que aquela pessoa que está ali na sua frente é, legitimamente, um agente municipal ou se é apenas um falso que veste uma roupa para exigir propina??? Como denunciar suas arbitrariedades e seus abusos se eles se recusam a se identificar ao cidadão (já exigi e ele não me deu a sua identificação, certa vez).

Marilena Vasconcelos
__________________________________________

Projeto obriga agente de trânsito a usar crachá nas abordagens (Correio da Paraíba)

 
2010-01-12 12:49:13
 

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei n.º 5.829/09, de autoria do deputado federal Vital do Rêgo Filho (PMDB-PB) que obriga o agente de trânsito a exibir crachá funcional em suas atividades.
__________________
Matéria enviada por nossa colaboradora Marilena Vasconcelos.

domingo, 10 de janeiro de 2010

Precisa-se urgente de manobrista


O rescém inaugurado Boulevard Shopping (e porquê não Shopping Boulevard? Estamos nos USA?  EUA?) está recrutando urgentemente (mente?) manobristas, pois percebeu que em Belém as pessoas não se interessam em aprender ou simplesmente não querem estacionar seus carros correntamente, causando transtorno para quem estaciona direito e até por vezes tomando duas vagas. Nós já vimos esse filme!


Isso não acontece apenas no novo "mall", mas também nas grandes lojas da Cidade Morena quem disponibilizam estacionamentos aos clientes, como na Yamada do Comércio (Rua Manoel Barata). Na foto seguinte não dá para ler, mas a placa sinalizada em vermelho diz para estacionar de ré. Tirarei uma foto mais de perto postarei brevemente. Aqui a gente mata a cobra e mostra o pau!

Rodovia Augusto Mortenegra


Quero ver um dia um prefeito macho que vai dar uma solução definitiva para a combalida "rodovia da morte", como é conhecida há tempos a Rodovia Augusto Montenegro. O prefeito anterior tentou, asfaltou toda, mas reduziu de três para duas faixas de rodagem. Resultado: o congestionamento que estamos cansados de comentar aqui e em toda a cidade. Ou seja, como sempre, eles vão ao banheiro fazer suas necessidades e limpam o bumbum... :-*

Eu estava passando e peguei e "acidentezinho", onde não houve vítima fatal.

_____
Local: em frente à entrada do Benguí.

Radarzinho safado

Bem poderia ser um fuzileiro escondido, esperando um bandido atacar algum cidadão indefeso... mas não é! É um radar camuflado de poste na Avenida Pedro Álvares Cabral, onde sempre fico "cabreiro" quando passo. O pior é a sinalização também nos confunde. Não sou a favor de se andar acima da velocidade permitida, mas deixar um bicho desses assim, para mim, é ter segundas intenções.

Nota: a Servhidráulica (na foto à esquerda) não pagou nada pela propaganda...
______________
Local da tocaia: Avenida Pedro Álvares Cabral, em frente ao quartel do Exército Brasileiro. Quase na Tavares Bastos (uns 500m antes).

O Artista da Scooter


Sei que a foto não ficou lá essa Coca-Cola toda. Ficou um Baré-Cola com vinagre, mas dá para ver que o malabarista da Scooter está no celular e em alta velocidade.

Devem estar filmando alguma coisa na cidade e ele deve ser algum doublè de cinema...

Não esqueça de clicar na imagem para ver mais detalhes.
________________
Local do showzinho: passando em frente à Sede do Clube do Remo, na Avenida Magalhães Barata.

Como eu estaciono em minha cidade

Como se já não bastasse a loucura dos motoristas daqui mesmo, ainda me vem um bêbado de outra cidade somar com a bagunça dos motoristas de Belém... clique na imgem para ver a cidade de onde veio. Tem um adesivo no vidro traseiro. Aliás, este um local de freqüentes problemas de estacionamento, tanto dos motoristas que passam, quanto dos que trabalham no local, como taxistas e flanelinhas, que não colaboram para melhorar o trânsito loca e sim, socar mais carro para ter um trocado.
Veja na foto seguinte outra obra-de-arte ao ar livre. E olha que é carro de empresa. Já conheci os maiores municípios do Pará e estados visinhos, como Maranhão, Macapá e Amazonas, e percebi essa é uma técnica presentes em todas as cidades que conheci. Mas aqui é pior.

Esta pode ser considerada uma continuação da saga "Adoro uma calçada".
_____________________________
Local do estacionamento livre: em frente às lojas Americanas da Avenida Presidente Vargas.

Cachorrada no trânsito - Parte II


Qualquer dia desses vou ver um bittbull dirigindo um Civic por aí...

Padre delinqüente volta a cometer infração de trânsito em SP

ESSE PADRE É DA PÁ VIRADA!!!
IMAGINA SE NÃO FOSSE UM PADRE?!?!?!?!
 
Marilena Vasconcelos

de Márcio Melânia
em 09/01/10
 
SÃO PAULO - O padre Aparecido Donizeti Bianchi se envolveu em mais um acidente São José do Rio Preto, a 451 km de São Paulo, nesta quinta-feira. Segundo o boletim de ocorrência, o padre foi autuado por dirigir com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa. Ele desrespeitou o sinal de pare e bateu em outro carro outro veículo que estava estacionado próximo ao cruzamento foi atingido.
Luiza Quirino Nithiro, que estava num dos carros, teve ferimentos leves e foi atendida na Santa Casa. Segundo a polícia e o advogado da vítima, o padre não apresentava sinais de embriaguez.
O padre Donizete perdeu a carteira de habilitação porque no ano passado se envolveu em outro acidente e a polícia encontrou várias latinhas de cerveja no carro dele. Ele teve a CNH suspensa, mas
o bispo Paulo Mendes perdoou o padre. "Eu conversei com ele, que estava tranquilo por não ser culpado. Ele diz que não estava dirigindo o carro. Estou acreditando na palavra dele e aguardando que a própria Justiça esclareça o que ocorreu", justificou o bispo na ocasião.
Em agosto do ano passado, o sacerdote foi detido pela polícia, junto com mais dois amigos, acusado de dirigir embriagado, depois de atropelar dois motociclistas e omitir socorro . O padre se recusou a fazer o teste do bafômetro e o exame de sangue.
Não foi a primeira vez que o padre se envolveu em incidentes de trânsito. Em 2006, numa fiscalização de rotina em 2006 e, além de estar embriagado, tentou subornar os policiais e dirigia na contramão. Segundo denúncia do Ministério Público, durante a abordagem, Donizeti desacatou os PMs e ofereceu dinheiro para ser liberado. À época, em depoimento, testemunhas disseram que o padre chegou a dançar uma música do grupo musical baiano "É o Tchan" e fazer gestos obscenos para os policiais. Porém, como o religioso era réu primário, a pena de prisão foi substituída pelo pagamento de R$ 500 a uma instituição de caridade, além de R$ 138,33 em multas.
No acidente com os motociclistas, o padre disse que as latas de cerveja haviam sido "plantadas" pelas vítimas. E alegou que não era ele quem dirigia na hora do acidente, mas um de seus amigos. Uma das vítimas, o autônomo André Luiz de Jesus, de 28 anos, desmentiu a versão. "Falar que não estava dirigindo o carro já é um absurdo. Eu o vi claramente. Falar que a gente colocou as cervejas no carro é pior ainda", disse Jesus, para quem o padre sequer conseguia andar direito, de tão embriagado.


____________________
Matéria enviada pela colaboradora Marilena Vasconcelos

Decisão sobre poder de fiscalização da Guarda Municipal sai na quarta

A MONOGRAFIA DE MEU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO DE DIREITO FOI SOBRE ESSE ASSUNTO. DEFENDI E DEFENDO A TESE DE QUE NÃO HÁ LEGITIMIDADE DA GUARDA MUNICIPAL NEM PARA ATUAR E MUITO MENOS PARA AUTUAR NO TRÂNSITO.
ESPERO QUE VENÇA A RAZÃO.
 
MARILENA VASCONCELOS
-------------------------------------------------------------
Trânsito » Decisão sobre poder de fiscalização da Guarda Municipal sai na quarta
 
de Gcm Douglas
Consulta em 09/01/10

Paulo Henrique Lobato - Estado de Minas
Publicação: 09/01/2010 07:58 Atualização: 09/01/2010 08:05

 

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) deve pôr um fim, na quarta-feira, a outra novela envolvendo o poder de multas de trânsito em Belo Horizonte. A partir das 13h30, o desembargador Brandão Teixeira pode revelar seu voto no processo que avalia a legalidade de a Guarda Municipal da capital penalizar os condutores infratores. A ação também foi ajuizada pelo Ministério Público Estadual (MPE).
Saiba mais...
Por enquanto, o placar está 12 a 11 a favor da guarda. Se Brandão Teixeira, que estava de férias durante a última votação, acompanhar a maioria dos magistrados, a corporação poderá fiscalizar o trânsito da capital. Do contrário, o placar ficará empatado e o voto de minerva caberá ao presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Sérgio Resende.

Se isso ocorrer, o voto do presidente pode ser revelado logo depois da avaliação de Brandão Teixeira.
Os promotores avaliam que a Constituição da República e a Constituição Estadual impedem as guardas municipais de agirem no trânsito. Para os promotores, a função deste tipo de corporação é proteger o patrimônio público. A prefeitura, por sua vez, discorda da tese do MPE.

 
-----------------------------------------------------------------------------
Especialistas orientam a não pagar multa aplicada pela BHTrans
Paulo Henrique Lobato - Estado de Minas
Publicação: 09/01/2010 07:54 Atualização: 09/01/2010 08:51
Mais uma polêmica sobre a novela das multas aplicadas pela BHTrans, proibida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) de autuar motoristas em Belo Horizonte desde 10 de dezembro de 2009, quando o Diário Oficial da União (DOU) publicou o acórdão que limitou as ações da empresa que gerencia o trânsito da capital. O impasse envolve 4.695 infrações ocorridas antes de o Judiciário se manifestar sobre o assunto, mas cujas autuações foram postadas nos Correios depois de oficializada a decisão judicial: elas foram enviadas aos infratores em 10 e 11 de dezembro. Para aumentar a confusão, as multas chegaram às casas dos condutores com o logotipo da empresa municipal de transportes e trânsito e, na semana seguinte, foram substituídas por outras, com o emblema da prefeitura.

Motoristas multados por fotossensores têm direito ao ressarcimento em Macapá

VEJAM ESSA DECISÃO DESSA JUÍZA DE MACAPÁ. ESSA É CORAJOSA!!!
MIREM-SE E NUNCA DESISTAM DE LUTAR CONTRA ESSES ABUSOS.

MARILENA VASCONCELOS.

_____________________________________________
Motoristas multados por fotossensores têm direito ao ressarcimento
Fonte: TJAP
Consulta em 06/01/10
 
A Empresa Municipal de Transporte Urbano de Macapá (EMTU) e a SEFORTECH, Empresa de Serviços de Tecnologia Ltda, foram condenadas a ressarcirem os 358 motoristas que foram multados por 5 fotossensores, totalizando o valor das multas individuais em R$ 59.822,83.(CHEIRA!!!)
Além da EMTU e SEFORTECH, foram condenados ainda, Osvaldo Ferreira da Silva Júnior, Jaezer de Lima Dantas, Celso Augusto Medeiros de Souza, Haroldo Tavares Matos, Antonio Sérgio Almeida Salvador e Paulo Roberto Cortes, a pagarem, simultaneamente, para o Município de Macapá, a multa civil no valor de R$ 119.645,66, arbitrada em duas vezes o valor das multas aplicadas indevidamente, para aplicação na educação para o trânsito. (CHEIRA!!!)
A decisão foi da Titular da 4ª Vara Cível e de Fazenda Pública da Comarca de Macapá, Juíza de Direito Alaíde Maria de Paula
(CORAJOSA!!!), que concedeu em caráter liminar, a suspensão e eficácia do contrato celebrado entre as empresas EMTU e SEFORTECH.
Consta nos autos que no ano de 2002 foram instalados pardais e fotossensores (fiscalização eletrônica) nas vias de Macapá/AP, onde vários condutores de veículos foram multados e proibidos de transferir e/ou licenciar veículos. Essa situação provocou inúmeras reclamações de motoristas que trafegavam nas ruas onde se encontravam instalados os fotossensores. Após procedidas diversas diligências, o
Ministério Público do Estado do Amapá (MP) constatou as possíveis irregularidades denunciadas. Tanto no procedimento licitatório, quanto no próprio funcionamento do sistema de fiscalização eletrônica, foram detectados diversos vícios.
Na peça acusatório, o MP elencou diversos atos praticados pelos réus sem observância da legislação pertinente e em desrespeito aos princípios constitucionais e administrativos, dentre os quais:

- transferência do exercício do poder de polícia fiscalizador;
- necessidade do credenciamento da empresa vencedora do certame no CREA/AP;
- repasse indevido de parte das multas recebidas;
- nulidade da licitação e a impossibilidade da assinatura do contrato;
- inobservância das exigências do art. 7º da Lei nº 8.666/96;
- descumprimento de prazos legais para a publicação do aviso de licitação;
- falta de indicação de recursos próprios para custear as despesas;
- vícios procedimentais;
- deficiência do fotossensor...
(TU JURAS QUE É SÓ NESSES FOTOSSENSSORES QUE TEM ESSAS IRREGULARIDADES... APLICA!!!)



Na defesa, a EMTU, a SEFORTECH e os demais réus argüiram em preliminar a inconstitucionalidade e ilegitimidade ativa do MP (que cara de pau!!!). Também refutaram as alegações e requereram a improcedência dos pedidos do autor, em razão de que todos os atos e procedimentos, objeto do injusto questionamento, foram orientados e realizados de acordo com as exigências de cada dispositivo legal ao qual se lhe devia pertinência.
Diante desses argumentos, a Magistrada julgou parcialmente procedente o pedido do autor e declarou nulo o procedimento licitatório que contratou a empresa SEFORTECH. Declarou nulas as multas e punições subsidiárias aplicadas pela EMTU, através dos 5 fotossensores, até a data do cumprimento da liminar e reconheceu a prática de ato de improbidade administrativa, em relação a Osvaldo Ferreira, Jaezer Dantas, Celso Medeiros, Haroldo Matos, Antônio Salvador e Paulo Roberto Cortez(CHEIRA!!!).
 __________________________________

Texto enviado pela colaboradora MARILENA VASCONCELOS

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

O transporte da família

Acho que ainda cabia mais um...


Metade da família se salva, o restante se ferra


É bom perder o medo desde pequenininho


Tudo correto, só faltou passar a criança para o banco de trás