Barra de boas vindas e data

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Carta de Indignação

Segue abaixo um comentário enviado por uma leitora (que não se identificou) deixou no post "A Máfia do Guincho". Reproduzo aqui, pois achei de suma importância a divulgação e conhecimento de todos os leitores. Aqui terá mais visibiliade como post do que ficar como comentário.

Aproveito espaço para relatar da caótica situação a qual tenho sido submetida pela CTBEL para requerer providencias:
Solicito que este órgão reveja a eliminação das vagas de estacionamento na Avenida Doca, trecho entre Tiradentes e Boa Ventura da Silva. Motivo da eliminação das mais de 30 vagas: Facilitar a saída e o trânsito do Shopping Boulevard. Se as mesmas foram tiradas a pretexto de garantir o fluxo de trânsito, qual a solução para os trabalhadores que há décadas deixavam seus veículos ali por trabalharem em instituições que já existiam antes do shopping? Infelizmente, a maioria das ações educativas e informativas desta lucrativa empresa, quando da desativação das vagas, foram voltadas para um aspecto: o pedestre e o shopping, esquecendo dos condutores que ali trabalham, no meu caso há anos.A CTBEL e seus agentes não tiveram o zelo de observar entre outras coisas, naquele perímetro funciona um órgão do Estado chamado SEPOF, que funciona de 8 às 17h, uma enorme agência do Itaú que funciona das 10 às 16:00h. O Itaú possui um estacionamento que custa no mínimo R$ 3,00 a hora ou fração, o que inviabiliza o nosso uso. O Líder, que antes nos proibia e constrangia, agora passou a cobrar valores que inviabilizam a utilização do estacionamento. Para onde ir Sr. Prefeito? Sr. ouvidor? O que fazer? Continuar precarizando meu orçamento com multas e guinchos? Expulsos das vagas, nos deparamos com o fato de que o número de vagas para táxi foi ampliada. Hoje, os taxistas são “donos” da Doca e ocupam: Frente do Líder Doca, calçada do Líder Doca e a  esquina da Boa Ventura tem uma enorme cooperativa. Será mesmo tão necessário um número tão expresivo de vagas para taxis e nunhuma para os demais cidadãos. Até para a odoviária e para o aeroporto tem a alternativa, pagar caro e estacionar. Mas para nós nada, só multar e guinchar...
Resumindo: eu, cidadã honesta, professora, mãe de três filhos que nunca havia cometido infração de trânsito me vejo freqüentemente humilhada por agentes da CTBEL, como no dia da multa AIT 1059483-7 que recebi em 15.01.2010 pelo agente 02532648 (ou seria 0232698?).
Em 25.02.2010, mais uma infração e guincho. Desta vez a multa é obscura, pois o carro não impedia a passagem, não estava na calçada e sim estacionado antes da garagem do edifício que fica na esquina da Boa Ventura em frente ao Itaú. Ora, entendo que depois do tracejado e antes da placa posso estacionar, afinal, todos os dias ali ficam vários veículos que tem a sorte de encontrar o espaço vazio. O agente, além de multar-me, guinchou o veículo. Fui  chamada pelo flanelinha que ali ganha dinheiro extorquindo os cidadãos que precisam usar carro pra trabalhar.
Nesta data, 25.02.2010, cansada e mais uma vez tendo o veículo multado e guinchado, dirigi-me a CTBEL para retirar o veículo. Aproveitei e entrei na ouvidoria. Para minha decepção, o Sr. Quase-dois-metros-de-altura que só me atendeu depois de eu muito insistir com a atendente, me sai com a seguinte pérola: “Se tiraram as vagas e a srª tá vendo que não tem mais onde estacionar, vá de ônibus ou a pé!” respondi que moro na Cidade Nova, dou aulas em dois colégios e trabalho na SEPOF, bem longe de onde moro. Ele insiste afirmando que: “moro em Icoaraci e venho de ônibus todo dia pra CTBEL e nunca morri”, num tom de deboche. É o que me mata: o desrepeito deste milionário órgão. Haja Deus!!, será letra morta, pois não valeria como recurso de multa, devolução do valor do guincho ou qualquer outra coisa que envolvesse dinheiro. E nem solução pelo visto... Fato que deixa nítida a visão arrecadativa e punitiva do órgão. Saí de lá aos prantos profundamente desencantada com o tratamento
que recebem os cidadãos que precisam de carro pra trabalhar, e de lugar pra estacionar...

Pensem eleitores de Belém...
 _______________________________

Além da queda, o coice! A CTBel é assim mesmo...

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Cada macaco no seu galho

Para quem não acompanha jornal de papel semanalmente e só lê o caderno de classificados e de fofoca do Diário e de O Liberal aos domingos, segue matéria que saiu no Jornal O Liberal do dia 23 de fevereiro de 2010. Pus o título que mais convinha no blog, mas a reportagem está na íntegra aqui abaixo. Mas se preferir, leia direto do site.


Trânsito pára enquanto agente descansa
YÁSKARA CAVALCANTE



Da Redação


Hora da feira: compras são feitas no horário que própria prefeitura considera mais crítico



Entre 6h30 e 8h30, todos os dias, o trânsito de Belém tem seu pior momento. Pelo menos foi o que afirmou, há uma semana, o diretor de Trânsito da Companhia de Transportes do Município de Belém (Ctbel), Joaquim Souza. Ontem, no entanto, a equipe de O LIBERAL flagrou pelo menos oito agentes, que deveriam estar organizando o tráfego, parados por cerca de 50 minutos, exatamente das 8 horas às 8h50, jogando conversa fora na hora de pico nas ruas de Belém, quando a cidade está tomada por congestionamentos.
Os agentes chegaram em viaturas a um posto de gasolina localizado na esquina das avenidas João Paulo II e Ceará e, depois de abastecê-las, 'bateram ponto' em uma fruteira perto dali. Abordado pela reportagem, um dos agentes, identificado como Nunes, disse que estava 'aguardando para despachar os guinchos'. Só não explicou o porquê de estar acompanhado de outros guardas. A primeira viatura a chegar ao posto para abastecer foi uma picape L-200, de placa NSL-9068, exatamente às 8 horas. Em seguida, foi a vez de uma moto, de placa NSJ-0408, receber combustível.
Depois, foram abastecidos um automóvel Pálio, placa NSK-0117, outras duas L-200, de placas NSM-4708 e NSM-4348, e, finalmente, outra moto, de placa NSM-1128. Findo o abastecimento, os condutores das viaturas, todos uniformizados como guardas da Ctbel, deslocaram-se até uma fruteira que fica na avenida Ceará, onde ficaram por quase uma hora, conforme comprovou a reportagem e foi confirmado, inclusive, por funcionários do posto de combustível. 'Eles (os guardas) abastecem aqui (no posto) todos os dias nesse mesmo horário. Depois eles ficam um tempão aí nessa fruteira', revelou um dos frentistas, que preferiu não se identificar.
Os vizinhos da venda de frutas também confirmaram a rotina dos agentes de trânsito. 'Chega ser irônico. Os motoristas vivendo um inferno nesse trânsito logo de manhã e eles aqui, conversando, rindo, sem se importar com nada. Tem dias que ficam uns 20 aí', contou Kelly Souza, que mora próximo ao posto. O agente Nunes, porém, disse que apenas esperava o momento de despachar os guinchos que fazem a fiscalização das irregularidades cometidas por condutores - veículos que, no entanto, também estavam estacionados em frente à fruteira, com os condutores presentes.






Reuniões diárias servem para traçar as estratégias do dia, diz companhia


O diretor de Trânsito da Companhia de Transportes do Município de Belém (Ctbel) e chefe dos agentes , Joaquim Souza, confirma que todos os dias os funcionários se reúnem no posto de gasolina na avenida João Paulo II, no bairro de Canudos. Durante as reuniões, garante, são traçadas as estratégias de atuação dos guardas ao longo do dia. 'Nos reunimos sempre no posto, ou melhor, próximo a ele, já que as viaturas não podem ficar lá. Isso acontece sempre após a hora mais crítica', assevera. 'O pico pode acontecer até às 8 horas ou se estender até às 11, dependendo do dia', continua.
Os servidores que jogavam conversa fora ontem na fruteira próxima ao posto de combustível não são guardas de trânsito, e sim motoristas e inspetores responsáveis pela área. 'Todos eles andam uniformizados, inclusive eu', reitera o diretor, garantindo que os agentes passaram toda a manhã de ontem em seus postos. 'Se você tivesse passado pelo Entroncamento, por Icoaraci ou até mesmo pelo Ver-o-Peso, veria que os guardas estavama lá', assevera.
Questionado sobre a falta de agentes em áreas como a própria João Paulo II, que, no momento da 'reunião', estava congestionada, Joaquim Souza considerou o fato como casual, já que qualquer acontecimento pode alterar o trânsito. 'Até mesmo uma manobra de ônibus que fica na avenida pode atrapalhar o tráfego. Isso acontece diariamente. O que não dá para dizer é que o abastecimento nas viaturas da Ctbel é o motivo para o congestionamento', afirma.
Para quem sai de casa cedo para levar os filhos à escola e enfrenta, todos os dias, congestionamento intenso, como o professor Sandro Lira, a história dos agentes que ficaram parados por 50 minutos em uma fruteira não agradou. 'Cruzo a avenida Governador José Malcher quase toda para levar minha filha à escola todo santo dia. Hoje (ontem), por exemplo, não vi nenhum guarda. E o que você vê são as coisas mais absurdas. É ônibus avançando o sinal vermelho, carro no prego e até mesmo guinchos que param na rua e atrasam ainda mais a vida da gente. Eles (os guardas) ficam parados porque não são punidos', criticou.
A médica Milene Carvalho Oliveira disse que o fato de os agentes estarem parados enquanto o trânsito 'pega fogo' não é novidade para ela. 'Eles têm que estar em algum lugar, disso a gente não tem dúvida. Na verdade, eles podem estar em qualquer lugar, menos nas ruas, fiscalizando, ajudando, tirando dúvidas. Sabem apenas multar sem ao menos ajudar um condutor no caso de dúvida de que rua seguir. Já aconteceu de eu entrar na mão contrária de uma rua e quando vi, do nada, me aparece um guarda apitando. Porque ele não me orientou por onde ir? Simples. Porque eles só sabem multar. Mais nada', resumiu. (Y. C.)


                     >\\\!/<
                     !_"""_!
                     (O) (O)
--------------oOO--(_)--OOo----------------------------------------------------------------------------------------------



NOTA 1:  Quero deixar uma coisa bem clara aqui: solicitei à redação de O Liberal autorização para publicar aqui esta reportagem, mas não obtive resposta. Acho que eles se sentem tão grandes que não dão importância a um "blogzinho" como este. Se pedirem, retirarei a reportagem. Ficam os créditos.

NOTA 2: A matéria foi copiada na íntegra com erros de português e tudo que tem direito, com exceção do título (veja Nota 4). Não me culpem por isso... Amigo é pra acudi outro.

NOTA 3: Os rostos dos  símios em ação foram modificados de propósito. Uma coisa é um jornal metido a grande publicar, outra é um blogzinho de nada. Não quero problemas pessoais com ninguém. Minha bronca é profissional.

NOTA 4: No título original "Trânsito para enquanto agente descansa", fiz questão de colocar um acento no para (pára), pois o mesmo foi muito mal escolhido e não se entende direito quando se lê de primeira devido à nova, inútil e puxa-saco-de-Portugal regra Gramatical da Língua Portuguesa. Se pode dificultar, porque facilitar?


NOTA 5: Chega de notas! Boa noite!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Contramão??????



Mais um exemplo da falta de respeito no Trânsito Caótico de... Ananindeua!
Isso mesmo, essa palhaçada toda aí foi em Ananindeua e não em Belém, mas faz parte da região Metropolitana. Na primeira imagem, vemos um caminhão de cabine branca, estacionado sem deixar muito espaço na pista, por isso, os dois ônibus (linhas: Maguari-Iguatemi e UFPa Cidade Nova 6), tomaram a outra pista, entrando na contramão e deixando os pedestres atordoados como eu e a pedestre (blusa azul) que se encontrava no meio fio da pista, e não sabíamos para onde correr nesse momento. Mais 10 metros na frente do caminhão, havia outro caminhão - que não aparece na foto - descarregando bebida em um depósito que se encontra no canto direito da segunda imagem.


________________
Local do descarregamento de bebidas: Rua SN 21, entre PAAR e Cidade Nova 6.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

A polêmica Zona Azul de Araraquara


Multas de trânsito e área Azul serão discutidas nos próximos dias durante as sessões da Câmara Municipal de Araraquara.

http://www.jornaloimparcial.com.br/?p=10558

Em 21/02/2010

RITA MOTTA
Continuam sendo veiculadas pela imprensa araraquarense (SP) notícias a respeito da lavratura de “multas de trânsito” que segundo o secretário municipal de Trânsito e Transportes Coronel Cid Monteiro de Barros, foram lavradas de 4 a 6 mil 
multas sem atender aos requisitos estabelecidos pela legislação de trânsito – Código Nacional de Trânsito, bem como do Código Tributário Nacional, que estabelece como imprescindível a identificação do agente público que procedeu à autuação, sob pena de nulidade absoluta do auto de infração. O problema, que vem gerando protestos, não apenas da população, mas também de pessoas que visitam a cidade de Araraquara há anos, não vem acontecendo exclusivamente através da ação dos agentes de Trânsito municipais, mas também daquela praticada pelos Policiais Militares, já que os últimos são os responsáveis pela emissão das multas que são enviadas ao Detran.
A questão é séria, coloca o nome da cidade em manchetes constrangedoras em nível nacional, e exige medidas urgentes por parte das autoridades araraquarenses. Por isso, e também por respeitar o trabalho desenvolvido pelo atual secretário municipal de Trânsito. Com todas estas polêmicas em volta das multas de trânsito e área azul, a prefeitura cancelou todas as notificações de multa da Área Azul sem a identificação do agente de trânsito que as aplicou.  Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, a falta de identificação do agente de trânsito ou do número do equipamento que aferiu a irregularidade é motivo para cancelamento das multas. (Em Belém, na Braz de Aguiar, os “flanelinhas oficializados pela Prefeitura multam durante o “expediente” e os agentes de trânsito da CTBEL passam no fim do dia para “ARRECADAR” as multas. Isso é ABSOLUTAMENTE ILEGAL. Quem me disse isso foi um dos malditos flanelinhas que se arvoram de “autoridade de trânsito” e afrontam a todos os incautos “cidadãos” que estacionam ali. COMENTÁRIO EM COR-DE-ROSA: MARILENA VASCONCELOS.) “Elas já deveriam ter sido canceladas e estamos averiguando por que isso não aconteceu, pois toda notificação deve obedecer às regras do Código de Trânsito.
Estamos levantando quantas notificações foram enviadas sem a identificação ou fora do prazo legal. Todas serão canceladas, assim como outras que tiverem qualquer erro formal”, declarou o Secretário Cel. Cid. Ele não quis arriscar uma estimativa de quantas multas foram enviadas com falhas, mas o vereador Tenente Santana declarou que o número chega a mais de 4 mil. De acordo com informações, o número pode ser ainda maior, devendo passar de 6 mil notificações. De acordo com o Cel. Cid, como o sistema utilizado pela empresa Hora Park funciona com envio online das informações para uma central de dados, será necessária uma verificação mais detalhada para se chegar a um número exato. “Até agora, o sistema que estava operando as notificações não passava pela Prefeitura e, agora, vamos fazer uma filtragem de toda a documentação.
Não tem prazo definido, mas isso pode ser concluído até o final da próxima semana”, disse. O Secretário acrescentou que não existe nenhum caso de usuário que pagou a multa gerada a partir de notificação irregular, pois a falha foi constatada antes de as notificações se transformarem em multas. “Primeiro, enviamos o aviso e a notificação, e somente depois transformamos em multa e acontece o ressarcimento”, explicou. Segundo o Coronel Cid, todos os motoristas que tiverem recebido notificações com erros serão informados pela SMTT do cancelamento. Mas, se houver dúvidas, o secretário afirma em todas a suas entrevistas que todos os usuários que se sentirem lesados poderão procurar a sede da secretaria, na Rua Nove de Julho, 3.419, no bairro Santa Angelina, ou pelo telefone 3335-8136. Esta semana o vereador Tenente Santana (PSDB) vai enviar indicação ao prefeito Marcelo Barbieri (PMDB), sugerindo que a secretaria municipal de Trânsito e Transportes reduza o trecho de cobertura da Área Azul em Araraquara.
Já o vereador Carlos Nascimento (PT) também irá colocar em votação o projeto de lei que prevê o envio de relatórios mensais da Prefeitura ao Legislativo, contendo informações detalhadas sobre a aplicação de multas e investimentos dos recursos arrecadados com as penalidades no município. Segundo Nascimento, hoje já existe uma lei municipal, do vereador Santana, obrigando o envio de relatórios trimestrais. “Esta lei é necessária para abrirmos a verdadeira “caixa preta” que é o sistema de aplicação de multas em nossa cidade. Em Araraquara, o cidadão é refém por completo do chamado conceito “fé pública” do gestor e dos que aplicam as multas”, disse o vereador.
________________
Mais uma colaboração de Marilena Vasconcelos.
________________
Nota: esse Cel. Cid não nada a ver comigo, heim! Realmente é uma "zona"!

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Caminhão suspeito

Alguém saberia me dizer o que uma caçamba da prefeitura de Ananindeua estaria fazendo em plena Av. Eng.º Fernando Guilhon, Cremação, despejando piçarra??? Inclusive interditando o trânsito!

Fica a pergunta no ar...

Sorte, cagada ou destino?

Link copiado do blog !!Yes Download!!




Projeto sugere aula de direção noturna para se tirar CNH


quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010, 20:10 | Online


ROSA COSTA - Agencia Estado
BRASÍLIA - Candidatos a uma habilitação de motorista precisarão ter aulas de direção à noite. É o que estabelece o projeto de lei do deputado Celso Russomanno (PP-SP) aprovado hoje pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ), em decisão terminativa. Se não houver recurso apoiado por pelo menos oito senadores, a proposta será encaminhada à sanção presidencial, e com isso entrará em vigor, sem a necessidade de ser examinada pelo plenário da Casa.
O texto altera o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), ao introduzir a medida de caráter obrigatório. Hoje, os aprendizes de motorista têm de comprovar o aprendizado em pelo menos 20 horas práticas nos termos, horários e locais determinados pelo Departamento de Trânsito (Detran), acompanhado por um instrutor autorizado.
Pela nova regra, caberá ao Conselho Nacional de Trânsito (Contran) fixar a carga horária mínima correspondente às aulas noturnas. O relator Valdir Raupp (PMDB-RO) apoiou os argumentos do autor do projeto. Russomanno afirma que os especialistas são unânimes em afirmar que recai sobre os condutores a responsabilidade pela absoluta maioria dos acidentes verificados nas vias brasileiras. "Causas relacionadas ao veículo ou à condições da via são, incontestavelmente, secundárias", lembra.
Segundo ele, há espaço para aperfeiçoar a legislação, "especialmente no intuito de evitar que o período de aprendizagem torne-se mero simulacro da realidade com a qual irá defrontar o futuro motorista".
Argumenta, ainda, que as "condições especiais de dirigibilidade, que fazem parte da rotina de qualquer motorista, devem fazer parte do aprendizado do futuro condutor". "De fato, o ato de conduzir o veículo à noite exige precauções adicionais, atenção redobrada", reitera. "É preciso que o candidato, no processo de treinamento, submeta-se a essa circunstância, para não vir a fazê-lo apenas quando lhe tiver sido concedida a permissão para dirigir".
O deputado afirma que sua intenção é a de fazer o candidato a motorista "conhecer as particularidades da condução em ambiente adverso ou ele encarregar-se a de fazê-lo a dura realidade das ruas".
_________________
Mais uma colaboração de Marilena Vasconcelos.

CTBel organiza embarque e desembarque escolar na Avenida Nazaré

A Companhia de Transportes do Município de Belém (CTBel) está organizando o embarque e desembarque de alunos em escolas particulares localizadas na avenida Nazaré, no trecho entre as avenidas Quintino Bocaiúva e Generalíssimo Deodoro. O trabalho vem sendo feito por uma equipe de cinco agentes por turno, nos horários de entrada e saída dos colégios.
A fiscalização da CTBel também está coibindo o estacionamento de veículos em local proibido e as filas duplas, infrações previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e que são cometidas por muitos motoristas que teimam em desrespeitar a sinalização existente ao longo da via.
Além dessas medidas para garantir a fluidez do trânsito na área, principalmente nos horários de pico que coincidem com a entrada e saída de colégios, a CTBel revitalizou a faixa de travessia de pedestre em frente ao colégio Nazaré e recuou os prismas (blocos de concreto de sinalização) ao lado do Tribunal de Contas do Estado, garantindo a ampliação da área de embarque e desembarque para os alunos de escolas que ficam às proximidades.
Aliada a essas ações, a CTBel mantém no perímetro uma equipe de educadores de trânsito para orientar pedestres e alunos a atravessar com segurança na faixa sinalizada em frente aos colégios.
Segundo o diretor de trânsito da CTBel, Joaquim Souza, “as medidas implementadas pelo órgão neste segundo semestre, com o retorno das aulas, garantindo maior fluidez e organização no trânsito, têm recebido elogios de pais de alunos, motoristas de táxi, operadores do transporte público e da população em geral.”

Texto: Ascom CTBel
Edição: Comus
Todos os Direitos Reservados a Prefeitura Municipal de Belém
Responsabilidade do Conteúdo: Coordenação de Comunicação - COMUS
Responsabilidade técnica: Cia de Informática de Belém - CINBESA
_____________________________
Texto enviado por e-mail pelo colaborador Max Deoclécio, que é agente de trânsito. 


Max, obrigado pela colaboração e conto com você para melhorar nosso trânsito! Um grande abraço.
_____________________________
Meu comentário:
Só nos resta acompanhar e ver se os agentes não penalizem apenas os motoristas que passam pelo local (os maiores prejudicados), mas também a galera que vai buscar a molecada e acaba causando caos fazendo filas duplas e triplas. Quem viver verá!

Lançamento de ônibus (espacial?)



Uma tremenda falta de respeito com a natureza e o nariz alheio são esses ônibus velhos que circulam pela região Metropolitana de Belém, mas o órgão (Gastran) responsável por fiscalizar (e autuar se necessário) essas grandes empresas de ônibus da nossa cidade não faz nada para sanar o problema. A empresa aí acima, é uma das maiores da região.

Não se engane, não é montagem, toda essa fumaça aí, sai desse e de outros ônibus todos os dias no trajeto Ananindeua - Belém (Ver-O-Peso).


___________________________
Local do Cabo Canaveral Paraense: Rodovia Augusto Mortegnegra, próximo ao Residencial Ulysses Guimarães.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Entrevista com Trânsito Caótico de Belém

Assista hoje à noite, às 19:30h na MTV Belém, canal 25 UHF, entrevista com o o dono do blog Trânsito Caótico de Belém, com reprise amanhã, às 11:30h.

Infelizmente, embora convidada, a CTBel não compareceu para ouvir umas perguntinhas boas, sem má fé, claro, mas fica para próxima.

Se você perder a entrevista, vai vou jogar uma praga e vai ter que passar um mês inteiro pelo Entroncamento às 18h. Brincadeirinha! Brevemente postaremos a entrevista aqui no blog, através do YouTube.

--
José Ricardo Cid Pacheco
cid.pacheco@gmail.com