Barra de boas vindas e data

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Dois elevados serão construídos na RMB

As obras do projeto BRT (Bus Rapid Transit) se iniciaram no último dia 16, e estão previstas para durar 18 meses.

De acordo com o prefeito, o primeiro momento da obra se concentrará na construção de dois elevados no Complexo Viário do Entroncamento, medida que deve acabar com os cruzamentos no local. “Os dois elevados permitirão que não tenha paralisação. Os elevados eliminam todo e qualquer tipo de cruzamento no Entroncamento”.

Segundo as imagens da maquete eletrônica que mostram como deve ficar o Complexo do Entroncamento, após a obra, os carros que precisarem cruzar a rodovia BR-316 naquele perímetro passarão pelo elevado e os BRT que seguirem na rodovia, poderão passar livremente sem serem interrompidos. “Essa é a primeira fase da obra. A previsão é de que tudo fique pronto em 18 meses, mas esperamos concluir bem antes”.

Além da mudança no Entroncamento, o projeto ainda prevê alterações ao longo do percurso de 20 quilômetros que vai do distrito de Icoaraci até o bairro de São Brás, em Belém. Ao longo do percurso, o projeto prevê a instalação de paradas climatizadas a cada 700 metros, além das estações de integração. “Serão 23 paradas e três estações. Os estudos apontam que, com o BRT, a população vai ter uma economia de 65% de tempo para ir de Icoaraci ao Ver-o-Peso”, afirma Duciomar, ao informar que os terminais de integração permitirão que o passageiro chegue ao destino final pagando apenas uma passagem que custará R$ 2. “Não se pode pensar o transporte isoladamente, por isso, foi pensada essa integração. Essa é a solução mais inteligente, mais barata e mais rápida que temos no mundo”.

No caso da RMB, os corredores devem ser instalados, de acordo com o projeto, no centro das avenidas. “Onde há o canteiro, não vai haver trânsito, e os ônibus vão correr direto”, explicou o prefeito. Ocupará a área onde hoje estão localizados o canteiro e a ciclovia da Avenida Almirante Barroso, por exemplo.

“Os carros particulares vão parar nos cruzamentos das avenidas, mas o BRT vai operar a partir de um sistema operacional prático, que é a garantia de que o BRT tem prioridade e de que não vai precisar parar no cruzamento. Já as ciclovias vão correr pelas laterais”.

Fonte: Diário do Pará.

Cometário:
Se for do jeito que estou imaginando, o BRT vai ser assim como em Curitiba. Farão a ligação de uma ponta a outra (Icoaraci-São Brás), e os ônibus comuns pegarão os passageiros nas estações e só irão rodar dentro dos bairros e não passarão para as avenidas principais (Augusto Montenegro e Almirante Barroso).
Vamos ver como vai ficar isso.
Mas eu acho que esses 18 meses vai ser loooooongo.
A primeira imagem no topo da matéria, é para se ter uma noção de como ficará o projeto.

BRT em Bogotá


Ônibus que, provavelmente, será usado no projeto

4 comentários:

  1. Tomara que dê certo aqui, se não embargarem as obras e estes 18 meses saltar para 5 anos ... a Almirante Barroso já tá ficando apertada e os ônibus, com seus "educadíssimos" motoras, espremendo os veículos menores e causando acidentes, como os que eu tenho observado no meu trajeto diário de idas e voltas por esta avenida ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Flavio.... já se passaram quase um ano e nada de BRT...

      Excluir
  2. kkkkkkk Já se passam quase um ano da publicação do nosso amigo Flavio... e nada de BRT.

    ResponderExcluir
  3. A profecia está se cumprindo... hehehe

    ResponderExcluir

Seus comentários são bem vindos, mas, por favor, evite postar palavrões e demais palavras de baixo calão. Seja inteligente e direto. Grato.