Barra de boas vindas e data

quarta-feira, 25 de julho de 2012

O passado é uma parada!

O QUE FIZERAM DA MUNICIPALIZAÇÃO DO TRÂNSITO, DE QUE O CÓDIGO DE TRÂNSITO TANTO SE "ORGULHAVA"?!? 

Marilena Vasconcelos


Policiamento de trânsito poderá ser exclusividade da Polícia Militar

De acordo com autor da proposta, fiscalização deve ser feita pela PM pois, os próprios currículos dos cursos de formação destes oficiais costumam conferir atenção especial ao policiamento e à fiscalização de trânsito

19/7/2012  - 16h24
Silas Colombo, repórter do Portal Transporta Brasil

A Câmara dos Deputados pretende especificar no Código de Trânsito Brasileiro as atribuições das polícias militares dos estados e do Distrito Federal como integrantes do sistema nacional de trânsito. Atualmente, o CTB estabelece que a fiscalização pode ser efetuada simultaneamente com os demais agentes credenciados.

O autor do projeto em estudo, deputado William Dib (PSDB-SP), argumenta que, por envolver a preservação da ordem pública, o policiamento ostensivo, inclusive de trânsito, deve ser exercido exclusivamente pelas polícias militares dos estados e do Distrito Federal. Ele sustenta que os próprios currículos dos cursos de formação das polícias militares costumam conferir atenção especial ao policiamento e à fiscalização de trânsito. “É muito comum também a estrutura organizacional das polícias militares possuir unidades especializadas em trânsito”, disse Dib.
A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Viação e Transportes, Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado e Constituição e Justiça e de Cidadania.


Wally, cadê você meu filho?

domingo, 22 de julho de 2012

Franeloso classudo!

Rapá, dei uma passadinha na Doca, no final do mês passado (São João, sabe como é...), em frente ao Sesc e vi uma sena inusitada: um flanelinha todo metido num terno preto! Quando olhei de primeira, pensei até que fosse o dono do Fiesta vermelho. Mas eis que de repente surge o famigerado paninho felpudo e amarelamente desbotado balançando e surgindo na mão do empresário.

É minha gente, o negócio está ficando mais sério do que nunca e se profissionalizando...

Acredite: este é "O" Flanelinha!

sábado, 21 de julho de 2012

Supeito, não?

Nosso leitor Rogério Marinho colaborou nos enviando um flagrante de uma situação um tanto quanto suspeita. Uma viatura da ctbesta CTBel estacionada em local proibido, e segundo seu relato havia logo atrás um carro estacionado na calçada.


Reparem na foto que há um rapaz escorado no lado do carona de conversinha fiada conversando com os guardolinhas. Supunhetasse Supunhasse o dono do veículo infrator.

Qual seria o papo das crianças?
Estavam fazendo besteirinha, né meninos?
Não mintam para o papai...

Local da possível "da merenda" (o que não duvido): Marquês de Herval esquina com Vileta.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Donos de veículos podem pedir restituição de danos

Reportagem do jornal O Liberal de 2 de março de 2011, enviada por e-mail pela colaboradora dr.ª Marilena Vasconcelos.


Crianças,Vejam essa matéria estimulando as vítimas do desleixo do Poder Público a reagir e cobrar seus direitos. Quantas vezes (eu diria a maior parte das vezes) os acidentes são causados por desleixo do Poder Público e a culpa cai só na costa do assassino imprudente do motorista!!!Parece absurdo que se tenha em média 4 anos de espera e por isso parece não valer a pena. Mas, se não fizermos alguma coisa eles vão continuando a desleixar e não vão nunca tomar uma atitude.PRECISAMOS ENCHER O SACO DELES PARA QUE CUMPRAM COM SUA OBRIGAÇÃO E NÃO DEIXAR DE LADO PORQUE NÃO ADIANTA.Só assim mudaremos esse "estado de coisas".
Um grande abraço.
Marilena Vasconcelos.

Clique na imagem para ampliar.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Se botar semáforo estraga

Este vídeo já está por aí há algum tempo pelo YouTube, mas toda vez que vejo, me impressiono.

Foi reenviado para mim pelo Dick Tricy (Tricy mesmo e não Trace).
Segue comentário (muito apropriado por sinal) dele abaixo:

Porque aqui no Brasil com semáforos e toda a regra do CBT (Código Brasileiro de Trânsito), somos os campeões de acidente de trânsito. Assista ao vídeo e entenda. O que falta aqui é EDUCAÇÃO em todos os setores.  

Direitos Humanos para Humanos DIREITOS!! 
 
Dick Tricy.
 
Falou e disse, my Dick! hehehe


Ah se um se engata no meio...

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Google Street View no Trânsito Caótico de Belém

Rapá, nós suamos para encostar no apressadinho que dirigia a Captiva do gigante da internet Google, que ia a toda na Avenida Independência (que alguns se recusam a chamar Av. Centenário). Eu entrei na rod. Mortenegra e ele foi direto em direção à New City.

Finalmente conseguiram achar a cidade perdida dos Maias no meio da floresta, depois que o mundo todo já foi para o Street View.

Depois que saiu da F1, Piquet foi ser empresário e agora está de parceria nova com o Google para mapear as cidades mais isoladas do globo terrestre.

Nesta outra foto, uma paradinha para ser roubado comprar umas coisinhas para pegar a estrada.

Se você não conhece, nem tampouco nunca ouviu falar, clique aqui e conheça o Google Street View. Eu, particularmente, sou viciado e já visitei várias cidades pelo mundo... virtualmente, claro! Disponível também dentro do aplicativo Google Earth.

Prefeitura lacra Parque de Exposições

Diário do Pará, quarta-feira, 18/07/2012, 03h44


A área do Parque de Exposições do Entroncamento começou a ser desapropriado pela Prefeitura de Belém desde as primeiras horas da manhã de ontem, para utilizá-la nas obras do BRT (Bus Rapid Transit).

De acordo com o vice-presidente da A associação Rural de Pecuária do Pará (ARPP), Guto Lobato, nenhuma das nove associações que funcionam na área do parque se opõem a liberar o terreno para ser utilizado para fins de utilidade pública, mas questionam a forma como está se dando o processo. “Hoje [ontem] pela manhã, arrombaram nossos cadeados e lacraram os nossos escritórios, impedindo-nos de até mesmo pegar os nossos pertences, e isso sem que nós nos abstivéssemos de negociar em nenhum momento. Além disso, impedem a imprensa de entrar e ainda põem a Guarda Municipal fortemente armada para ficar na porta, sem que isso seja necessário”, argumentou.

Segundo ele, além de o valor pago pela prefeitura ser insuficiente, ainda teria sido depositado cinco dias após o prazo estipulado pela justiça, sendo que a liminar concedida não previa o uso de força policial. Os advogados das associações entraram ainda ontem com um pedido de Agravo de Instrumento, para que a liminar concedida à prefeitura seja derrubada e as negociações continuem. “Nós representamos um setor produtivo responsável por 40% do PIB paraense, o segundo maior depois da mineração. Não é possível que um setor da nossa importância, que é atualmente o 4º maior do país, não tenha um parque de exposições à altura, e com esse valor pago jamais poderíamos ter um do mesmo nível do que nós temos aqui, que já está inadequado se comparado com os parques de outros estados”, continuou.

A ARPP e as outras oito associações que funcionam no local reclamam da falta de negociação e, sobretudo, do preço pago, que seria 15 vezes menor do que o real valor do imóvel. O terreno de 83.264,59 metros quadrados foi cedido há 60 anos para a ARPP pela prefeitura para o funcionamento do parque. Há cerca de um ano e meio, quando se começou a cogitar que o terreno estaria interessando a órgãos públicos, a própria associação contratou uma consultoria técnica que teria avaliado o terreno em R$ 60 milhões. Já segundo a prefeitura, a área construída de 6.426,00 metros, somado com a extensão do terreno por construir valem R$ 4.686.549,74, baseada em laudo de avaliação da Companhia de Desenvolvimento e Administração da Área Metropolitana de Belém (Codem).

Além de alegar que a desapropriação do terreno seria de interesse público, o prefeito Duciomar Costa declarou ao DIÁRIO em fevereiro desse ano que o terreno não vinha sendo utilizado de acordo com o propósito para o qual o terreno teria sido cedido à associação rural, que alugava o espaço para shows, igrejas e até mesmo para o estacionamento de uma loja. Além disso, declarou que a prefeitura tem a prerrogativa de desapropriar a bem de interesse público qualquer terreno na área municipal e, portanto, o único debate acerca desse assunto seria o valor a ser pago.

Segundo Luiz Guilherme, do conselho gestor da ARPP, o prefeito não deixou claro para o que exatamente pretende utilizar o terreno, e se é só para uma estação de transbordo de passageiros, apenas uma parte do terreno poderia ser desapropriada. Atualmente, além das atividades rurais, o parque abriga uma igreja Quadrangular, um estacionamento e o Cidade Folia, utilizado para as promoções e eventos da Bis Produções, pertencente ao empresário Ronaldo Maiorana, o que não estaria de acordo com a finalidade para o qual o terreno fora cedido. “A maioria dos nossos associados são pequenos produtores, e se fôssemos depender de dinheiro de associados para pagar funcionários e fazer nove associações funcionarem com sede própria aqui jamais conseguiríamos”, explicou Guto

Lobato.

O DIÁRIO esteve no local da desapropriação, mas nenhum servidor estava autorizado a falar com a imprensa. Em nota, a Prefeitura de Belém informou que a área no Entroncamento foi desapropriada e agora pertence ao Município. A PMB entrou com uma ação de desapropriação por utilidade pública, acatada pela Justiça, e hoje pela manhã tomou posse do terreno em cumprimento à ordem judicial expedida pela juíza da 3ª vara da Fazenda Pública da Capital, Cynthia Beatriz Vanlochi Vieira. Como no local funcionavam as sedes de algumas entidades, os espaços foram lacrados, mas deverão ser desocupados conforme decisão judicial. A área desapropriada abrigará o terminal de integração do BRT (Bus Rapid Transit).

(Diário do Pará)


ATENÇÃO PSEUDO-INTELECTUAIS QUE GOSTAM DE FALAR MERDA BOBAGEM AQUI NO BLOG: NA MAIORIA DAS VEZES, PREFERIMOS REDIGIR O PRÓPRIO TEXTO PARA ENTÃO PUBLICAR, MAS COMO NÃO FOI O CASO AGORA E É UM ASSUNTO DE INTERESSE DE TODOS DE BELÉM, ANTES DE CRITICAR O BLOG, VEJA DE ONDE TIRAMOS E REPRODUZIMOS ESTA MATÉRIA:
Publicado no Diário do Pará.com.br

sexta-feira, 13 de julho de 2012

A cidadania que vem da boca

A coluna "Na Bike" do site ÉPOCA SÃO PAULO apresentou no último dia 9 de Julho uma matéria sobre o trânsito de Belém. E como não poderia deixar de ser, foi mostrado alguns dos principais problemas que enfrentamos no nosso cotidiano.

Posto aqui alguns fragmentos do texto. A matéria completa você pode acessar direto da fonte no link ao final.

A cidadania que vem da boca
Por Redação Época SP

Ônibus circulam por onde querem e trancam todas as pistas. 
Mesmo no centro da cidade, a fiscalização é quase nula.

[...]

Em Belém (PA), atravessar a rua era uma aventura – mesmo com o sinal verde e sobre a faixa de pedestres. Os semáforos eram mera formalidade devidamente ignorada por alguns motoristas. Atravessar em esquinas com conversão de veículos era ainda mais emocionante – de repente surgiam carros fazendo curvas fechadíssimas e em alta velocidade. A buzina, claro, acompanhava o trajeto, intimando o pedestre a sair da frente. 

[..]

E diante de tudo isso, silêncio da população. Por que as pessoas não reclamam, não chamam a atenção do motorista, não comentam sequer com o pedestre ao lado sobre o absurdo que acabou de acontecer? Conversando com taxistas, mototaxistas e outros locais, a resposta era quase um mantra: “a prefeitura não faz nada mesmo”.

[..]

Uma viagem recente a Belém, minha terceira à cidade, foi a que me deu ideia para esse post – por isso só há fotos da capital paraense aqui. Embora o texto fale apenas de pontos negativos das cidades citadas, todas elas são mais fartas em virtudes do que em defeitos, culturalmente ricas, exuberantes e acolhedoras.


Fonte: Época SP - Na Bike

Comentário:
Não mudo uma vírgula do que foi escrito por esta coluna, pois, infelizmente, essa é a mais pura verdade e realidade.
E se não houver uma mudança de postura, a cidade será mais vezes alvo desses tipos de matéria. E por ser um povo acolhedor, é que se deveria zelar mais pela educação e respeito ao próximo, principalmente no trânsito. Basta cada um fazer a sua parte.
"Parabéns" à vocês motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres que contribuem para essa falta de organização. Vocês são um "exemplo" de Cidadania.

terça-feira, 3 de julho de 2012

3 em 1

Pra quem já viu de tudo no trânsito, saca essa imagem.



Já vi muitos carros estacionados em cima calçadas, vários sobre faixas de pedestres, e outros na frente de rampas de acesso para cadeirantes. Mas estacionado nos três ao mesmo tempo... puts!! É a primeira vez.

Caraca! O energúmino motorista conseguiu a proeza de cometer 3 infrações em 1. Uma verdadeira pérola de educação e cidadania. Inacreditável!

Vamos às infrações:

1º) Estacionar o carro sobre o passeio é infração grave, que sujeita o infrator a multa e à remoção do veículo (art. 181).

2º) Estacionar na faixa de pedestres também é infração grave, que sujeita o infrator a multa e à remoção do veículo (art. 181).

3º) Estacionar em frente a rampas de acesso a cadeirantes é infração grave também, que sujeita o infrator a multa e à remoção do veículo (art. 181).

Ou seja, o desmiolado motorista, só nessa presepada, perde 15 pontos! 15 PONTOS!!!
Ooorra... Isso que eu chamo de perder pontos no atacado... hehe.

Foto de Fabiano Sousa.

Local do "shampoo 3 em 1": Braz de Aguiar, esquina com a Rui Barbosa

@tonyferns13